Cantora de brega recifense é vítima de
Site de prostituição

Cantora recifense é vítima de site de prostituição

A artista Carlinha Alves, que agora segue em carreira solo e fundou o grupo Loira Marrenta, teve fotos de suas redes sociais utilizadas sem autorização

Revelada na banda Kitara e conhecida por participar de duetos com a Musa, a cantora Carlinha Alves, um dos grandes nomes do brega pernambucano, foi vítima de crime virtual. A artista, que agora segue em carreira solo e fundou o grupo Loira Marrenta, teve fotos de suas redes sociais utilizadas sem autorização e de uma forma criminosa bastante constrangedora: num site de prostituição da França. O ocorrido foi descoberto por um fã da loira que, por meio de mensagem na página pessoal dela, enviou fotos da falsa propaganda no site que agenciava encontros de garotas com clientes do país europeu. Carlinha Alves aparecia como uma transexual latina que realizava serviços como massagista, acompanhante e prostituta. A notícia logo se espalhou entre os fãs da vocalista da banda Loira Marrenta e muitos rumores falsos foram espalhados. Para evitar qualquer tipo de repercussão negativa na recente carreira solo musical, Carlinha tratou logo de explicar o ocorrido e desmentir qualquer tipo de envolvimento com a rede francesa. “A gente trabalha tanto para construir uma imagem perante o público, não é? Não posso deixar que a denigram”, afirmou, em entrevista à reportagem da TV Clube/Record. A artista contou que já está tomando providências cabíveis e que não deixará o crime passar em branco. O caso foi levado à Polícia Civil para as autoridades abrirem um inquérito contra os organizadores da rede e os mesmos responderem judicialmente.

Fonte da Noticia : Aqui PE