MCs transformam assuntos em alta na Net em
Brega Funk

MCs Pernambucanos transformam assuntos em alta na internet em brega-funk.

O mais recente, composto por Shevchenko e Elloco e MC Mineirinho, é sobre o "Boy do bote".

Os MCs recifenses Shevchenko e Elloco se tornaram experts em fazer da internet uma fonte produtiva para as próprias composições.Quando o assunto pipoca nas redes sociais e é transformado em memes (brincadeiras com poder de se disseminar rapidamente), eles abraçam o tema e rapidamente imprimem um olhar em forma de rimas e melodia. A tática é aproveitar as polêmicas virtuais “para criar refrões”. A inspiração mais recente saiu das chuvas torrenciais no Grande Recife no começo da semana. A dupla dedicou versos ao "Boy do bote", como ficou conhecido o garoto protagonista de um vídeo no qual tenta roubar um celular de uma pessoa através da janela do ônibus. "Fico sempre atento às novidades e polêmicas. Consigo criar uma letra rápido", explica Shevchenko. Antes de completar as primeiras 24 horas no ar, o vídeo alcançou mais de 17 mil visualizações. Segundo os autores, foi um recorde no canal BondedoTem24por48 (com 8 mil inscritos) no YouTube. "Sou o único 'MC Mito', que faz coisas diferentes e tem coragem de fazer qualquer tipo de música”, diz o compositor. O vídeo original do "Boy do bote" repassado entre celulares durava poucos segundos. Mas a fama dele permaneceu através das brincadeiras nas redes sociais. A vítima escapou do roubo, mas deu ao "boy do bote" muito mais que 15 minutos de fama. A abordagem inusitada sob chuva e na rua tomada pelas águas virou memes, uma página no Facebook (sim, com 12 mil curtidas) e música pela criatividade dos MCs. "Não demorou nem uma hora (para ele ganhar fama). Vimos que as pessoas estavam compartilhando muitas fotos sobre isso. Fiz a letra, corri para o estúdio, gravei e joguei na internet", explicou Shevchenko. A faixa, composta em parceria com MC Maneirinho, relata a tentativa de assalto: "Em pleno dia de chuva, tava tudo alagado / Eu fui filmar com o celular pra deixar registrado. / Na janela do busão, tava tudo tranquilo. / Mas quando de repente apareceu o sabido", diz o trecho da letra. E o refrão continua: "Mancoso, safado! / Foi dar o bote, mas deu o bote errado". Na gíria dos MCs a "música-meme" é chama de "quartinho", que significa uma música de momento. "Faço letra de todo tipo. De temas da comunidade, sobre ostentação, mas essas são as que mais agradam o público pelo carisma e pela brincadeira. Com o tempo, elas se eternizam". Outros memes famosos serviram como inspiração para canções como o bordão "Olha ela" da ex-BBB Ana Paula Renault. Outro "gancho" usado por ele foi a descompostura frase de Ivete Sangalo no marido em uma cena de ciúmes: "Quem é essa daí, papai?", ela declarou quando viu o marido conversando com uma mulher na plateia. Já a música Iaê, Fabiola? foi inspirada no caso de traição entre Fabíola e o "gordinho da Saveiro", registrada em vídeo e espalhada pelo aplicativo WhatsApp. A faixa Novinha sapequinha - uma das mais pedidas nos shows - faz referência à garota que gravou um recado para Henrique, o namorado, dizendo: "Eu sou tua, c…". Com quase dez anos de carreira, a dupla é uma das representantes da cena brega-funk recifense, nascida a partir da fusão do ritmo carioca com o brega local. Voz corrente das periferias e com hits marcantes, os MCs têm músicas como Ei, aqui ó, gravada com Gabriel Diniz, Passinho do jogador, Se ficar puta é pior, Braba de milionário e Sou favela. Shevchenko acha que o "Boy do bote" ficou em situação complicada com a 'fama repentina'. "Por um lado, ele deve está gostando. Mas, por outro, não é tão bom pra ele ficar visado", diz. Boy do bote Sobre garoto flagrado em um vídeo na tentativa de roubar um celular de um passageiro de ônibus. "Pensou que eu ia bater foto, que eu tava moscando. Mas não sabia ele que eu tava gravando. Aí postei no zapzap e o vídeo pipocou. Ele ficou até famosos e passou em Cardinot. Oi, vacilou, a favela cobra. Oi, vacilou, o sistema cobra. Tá gravando, tá gravando, filma ele me roubando"

Fonte da Noticia : Diario de Pernambuco Por Marina Simões